23 de abril de 2019

15 Dicas Inspiradoras para o Dia do Livro

Instituído em 1995 pela Organização das Nações Unidas (ONU), o Dia do Livro tem como objetivo principal incentivar o debate sobre a literatura, a reflexão sobre os hábitos de leitura e as discussões sobre propriedade intelectual. Comemorada em 23 de abril, a data marca o aniversário de falecimento de dois dos maiores escritores de todos os tempos: o espanhol Miguel de Cervantes e o britânico William Shakespeare.

 

Nesse texto, separamos 15 dicas valiosas (e inspiradoras) para que você possa presentear ou mesmo indicar para um amigo ou um parente e comemorar o Dia do Livro da melhor forma possível. Boas leituras!

 

1. Atitude Pro Liderança (Ligia Fascioni)

 

Essa obra é o resultado de um trabalho de anos envolvendo consultorias e treinamentos corporativos coordenados por Lígia Fascioni. Mestre em Engenharia Elétrica, doutora em Engenharia de Produção e especialista em Marketing, Lígia é autora de oito livros e têm se destacado como palestrante na área corporativa. Em “Atitude Pro Liderança”, a autora mostra que a liderança é uma atitude que deve ser perseguida não apenas por quem tem objetivo de crescimento na área corporativa, mas por todas as pessoas em seus projetos pessoais ou profissionais. Aqui, a liderança não é tratada como um atributo de “gestor”, mas como uma função temporária que qualquer ser humano pode e, em algum momento de sua vida, deve exercer.

O livro pode ser baixado em formato de e-book, de graça, neste link.

 

2. Procurava o Amor em Jardins de Cactos (Cris Guerra)

 

Quinto livro de Cris Guerra, “Procurava o amor em jardins de cactos” é a primeira obra que reúne crônicas da autora. Depois dos sucessos de “Para Francisco”, “Moda Intuitiva”, “Que ninguém nos ouça” (escrito em conjunto com Leila Ferreira) e “Mãe”, a autora reúne nesta obra uma seleção de textos que nos ajuda a entender melhor as dificuldades para encontrar o amor nas mais diversas esferas de nossas vidas, seja ele o amor romântico, o afeto entre amigos e a família ou mesmo o amor próprio. A autora utiliza a metáfora do jardim de cactos para mostrar que ele é capaz de florescer mesmo nos ambientes e condições mais difíceis.

 

3. A arte de ser leve (Leila Ferreira)

 

Você veio ao mundo de caminhão ou de bicicleta?! Com essa pergunta, Leila Ferreira percorreu o Brasil e o mundo para colher depoimentos de diversas pessoas sobre a vida e sua leveza. A obra traz entrevistas com pessoas desconhecidas, filósofos, artistas e estudiosos em felicidade para tentar entender como é que, mesmo rodeadas de problemas, algumas pessoas conseguem levar uma vida leve e repleta de bom humor. Como buscar andar em duas rodas e evitar ser atropelado por um caminhão, representado aqui pela rotina pesada, o assédio do excesso de tecnologia, falta de gentileza, estresse, aceleração, complicação e falta de bom humor?

 

4. Empreendedorismo para Subversivos (Facundo Guerra)

 

O argentino radicado paulistano Facundo Guerra passou anos batendo cabeça até encontrar sua verdadeira vocação como empreendedor. Hoje, ele foi eleito um dos 100 empreendedores mais influentes do mundo e recebeu o título informal de “rei” da noite de São Paulo, por suas iniciativas e empreendimentos culturais de sucesso na maior cidade do país. A obra não funciona como um guia para quem quer empreender, apesar de conter lições valiosas. Sem propor fórmulas mágicas, o autor fala em seu livro dos erros em sua trajetória, da importância do diagnóstico e da importância do posicionamento em frente aos desafios.

 

5. Rebeldes têm Asas (Rony Meisler)

 

O livro conta a história de jovens empreendedores que construíram um negócio lucrativo a partir de uma ideia em uma academia. Em uma década, a “Reserva” se tornou uma marca famosa de moda masculina e chegou a R$ 350 milhões em lucro, com 1.400 lojas multimarcas e 65 lojas próprias espalhadas pelo Brasil. É uma obra sobre empreendedorismo e dá lições de como, muitas vezes, os gestos mais simples podem ajudar as marcas a saírem de crises sem grandes sobressaltos.

 

6. Nada Easy (Tallis Gomes)

 

Um dos maiores empreendedores do país, Tallis Gomes refuta em seu livro a ideia de uma fórmula mágica para o sucesso no mundo do empreendedorismo. Para ele, o sucesso tem a ver com três características principais: resiliência, disciplina e execução. Tallis Gomes é fundador da Easy Taxi, uma startup que conectava taxistas aos usuários por meio de um aplicativo e que chegou a 35 países em apenas 4 anos. Tallis abre o jogo sobre as situações que passou, as dificuldades de se empreender no Brasil e dá dicas e insights de como conseguiu superar as barreiras que foram aparecendo no meio do caminho.

 

7. O Poder da Positividade (Geraldo Rufino)

 

Em tempos de dificuldade no diálogo entre as pessoas e uma verdadeira inversão nos valores de sociedade, Geraldo Rufino nos propõe adotar um método que vai de encontro ao que muita gente pratica no dia a dia: a positividade. A proposta  do autor é que tentemos enxergar tudo o que acontece em nossas vidas, desde os problemas mais complexos, pelo lado positivo, resgatando valores como a família, humildade, positividade, paixão, empatia, felicidade e bondade. Você está pronto?

 

8. Profissão Repórter (Caco Barcellos)

 

O que se passa atrás das câmeras? Baseado no programa de TV comandado por Caco Barcellos, o “Profissão Repórter” não deixa de contar as histórias dos personagens e a realidade de vida das pessoas, mas também deixa claro como o repórter se envolve com tudo aquilo que o cerca. A obra reúne textos de mais de 20 jornalistas que fizeram parte do time de Caco no programa televisivo e fala da emoção e das dificuldades em adaptar os temas da realidade nua e crua para a tela da TV.

 

9. Escalando Sonhos (Gustavo Ziller)

 

Se um empreendedor só enxerga metas em tudo o que vê, isso não poderia ser diferente na vida pessoal. O livro conta a trajetória de Gustavo Ziller, um empreendedor de Belo Horizonte, que resolveu mudar de vida radicalmente. Depois de sentir o peso do estresse, ele poderia muito bem ter entrado em uma academia para manter uma vida mais saudável. No entanto, Ziller precisava de metas. A convite de um amigo decidiu se preparar para escalar o Annapurna, que fica na cordilheira do Himalaia, no Nepal. A aventura se tornou um projeto maior que o desafia a escalar as montanhas mais altas do mundo.

 

10. A Sorte Segue a Coragem! (Mario Sergio Cortella)

 

Nesta obra, o filósofo Mario Sergio Cortella procura fazer refletir sobre as responsabilidades individuais de cada pessoa na construção de seu sucesso. Em vez da lamentação por um resultado não atingido, Cortella diz que a atribuição do sucesso ou do fracasso não pode recair somente em forças externas ao indivíduo, afinal, cada um é responsável pela construção do seu próprio caminho. O autor passa por temas como coragem, iniciativa, planejamento, conhecimento, dentre outros, para fazer o leitor refletir sobre seus próprios sucessos.

 

11. Filosofia do Cotidiano (Luiz Felipe Pondé)

 

O filósofo Luiz Felipe Pondé parte de uma análise das questões do cotidiano para questionar os valores do mundo em que vivemos. Com uma série de frases de efeito, bastante reflexivas, o professor nos coloca para pensar sobre quem somos em nosso cotidiano e quem mostramos ser. Para ele, não somos tão felizes quanto nos mostramos nas redes sociais, e o mundo não é tão tranquilo como as pessoas que pregam uma série de fórmulas para viver dizem. Segundo Pondé, a vida é um oceano cheio de pequenas tempestades que vamos enfrentando em nosso cotidiano.

 

12. Você, Eu e os Rôbos – Pequeno Manual do Mundo Digital (Martha Gabriel)

 

A autora sugere que vivemos a principal revolução desde que surgimos como espécie, há cerca de 300 mil anos. Para Martha Gabriel, a revolução digital é o maior impacto para o Homo Sapiens, desde seu aparecimento na África. Com isso, a obra parece ser quase um manual de sobrevivência para lidar com os impactos profundos dessa transformação. Dentre os temas levantados pela autora, estão o trabalho, privacidade, ética, pós-verdade, fake news, pensamento crítico, dentre outros.

 

13. Vivendo em Voz Alta (Miguel Falabella)

 

Um dos principais nomes da dramaturgia brasileira, Miguel Falabella recorre a suas lembranças de vida para abrir um novo espetáculo. As memórias ajudam a viver com sabedoria e a emoção dá sentido a tudo isso. É esse o ensinamento que fica com a obra do ator e diretor de teatro e TV.

 

14. Mude ou Morra (Renato Mendes)

 

O título é bastante claro sobre a necessidade das empresas (e pessoas) se transformarem junto à transformação digital em curso. Esse processo está mudando o cenário do trabalho (diversos empregos estão acabando e outros tantos sendo criados), negócios centenários estão precisando rever todo seu planejamento estratégico e as pessoas não podem ficar alheias a tudo isso. Prepare-se para conviver (e entender) com temas como: internet das coisas, machine learning, automação e inteligência artificial. Preparado?

 

15. Pega a visão eBook – Rick Chesther

 

Rick Chesther gravou um vídeo ensinando como um desempregado pode ganhar dinheiro no Rio de Janeiro vendendo água. Se tornou um fenômeno pela habilidade de comunicação e os ensinamentos dignos de um grande empreendedor (apesar de ele rejeitar esse rótulo). Hoje, usa essa habilidade como influenciador digital, já palestrou em Harvard e no Brasil inteiro. E, mais do que isso, tornou-se uma inspiração.

0 Comentários

Deixe seu Comentário

Nossos Clientes

Conheça as empresas que utilizam o DMT Palestras.